12 dezembro, 2011

Na hora do sono

Se no "antigamente" a coisa corria às mil maravilhas, nos dias de hoje não correm tão bem. Ora vejamos:

Enquanto recém nascida e os 2 anos:

  • sentava-se na cadeira de refeição, almoçava/jantava na perfeição e adormecia 5 minutos depois;
  • adormecia sempre sozinha, sem companhia de adulto ou qualquer peluche;
  • as sestas duravam 4 a 5 horas.
Depois dos 2 anos:
  • senta-se na cadeira de refeição, almoça/janta por vezes na perfeição (eu nunca vi tanta javardice junta) e é um castigo sério para a tentar adormecer;
  • adormece quase sempre comigo ao lado e com as 2 Minnies, o palhaço e a Saltitona;
  • as sestas duram por vezes 3 horas no máximo.

À noite a coisa complica um bocadinho mais. Há dias que se consegue levar nas calmas e sem stress, há dias que só me dá vontade de a atirar da janela (a ver se não me esqueço que não tem asas! ahahahhahahahaha). Ontem foi esse o caso. Sentei-me ao pé dela, contei uma história, dei-lhe a mão (é um ritual nosso), aconcheguei e quando pensei que estava a dormir vai de chamar por mim. Volto a ir ao quarto dela, volto a sentar-me, a dar-lhe a mão e nada. Não adormecia nem por nada. O meu cansaço já era visível e comecei a perder a paciência. Fui deitar-me, deixei-a chorar e acabou o pai por ir salvar o resto da noite. 
Ela disse-me que tem medo de dormir sozinha e tem medo do escuro apesar de dormir com a luz de presença sempre ligada. 

Há dias que penso: isto são fases e hão-de passar. Nem que durem 30 anos mas hão-de passar.

3 comentários:

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

As fases são do caraças!

A side of me disse...

E que caraças! Sempre pensei ser paciente e tal...

Ni! disse...

Também temos tido episódios desses. É esgotante. "Mãe, quero ir para o teu quartinho. Mãe, quero dar a mão" e não larga!!! E eu a dormir em pé. Enfim, como diz a Tânia, as fases são do caraças!